Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Verdades da Patrícia

As Verdades da Patrícia

Made in Fábrica das Salsichas em LONDRES CITY

Pois e sem contar lá apareceram os meus vizinhos de baixo que estão emigrados na Inglaterra para passar cá o Dia das Bruxas...Ora super adequado não fosse ele casado com uma....daquelas bem velhas e ranhosas.

Sempre me questionei porque não faz parte dos requisitos para ir para outro país, prova de que se tem cérebro.

Aqueles não tinham conseguido!

Chego às 17h após uma jornada de trabalho árduo e longínquo....e instintivamente sacudo uma passadeira à janela.....se fiz bem ou mal não vem para o caso, fica para um outro post....

Ouço a voz esganiçada dela....Rosinha de seu nome....« Oh minha p"#$a ...Oh minha vaca....»tens a mania tens...e continuou e eu mantive as minhas actividades «varandis» ....aproxima-se o marido a pé e pergunta: « O que se passa?»

E eu respondo:

Oh meu senhor que não sei o seu nome... a sua esposa está aí aos berros em vez de me dar oportunidade de pedir desculpa. Sabe que é instintivo, já que os senhores não vivem cá...ela tentava falar e ele mandava-a calar..e eu punha mais lenha na fogueira: Diga à sua esposa que não tolero gentinha de baixo nível, sem educação .. não sei explicar...deve ter sido algo que tomei em pequena e me pôs assim...intolerável a gentinha. Diga-lhe para ela se calar que eu nem a ouço.....

E Ele: Cala-te Rosa, já acabou!!!

A mim palpita que eles vieram de Inglaterra para assar castanhas na varanda...estão lixados, porque isso é proibido e chamarei de imediato a PSP.

Eu acho que eles lá na fábrica inalam muitos enchidos.

Hoje vai haver festa ah vai! E amanhã vou perguntar: Os meus orgasmos foram sonoros??? 

O mais engraçado é que quando eu disse que foi algo que tomei em pequena o senhor sorriu para mim, nota-se que me acha piada...que me acha divertida..ver-me debaixo com os peitos na varanda também deve ter ajudado...Cada um com o que tem..já a ROSINHA só mesmo de vassoura!!!!!!

Um dia na minha VIDA

O meu dia a dia não é fácil. Acordo às 7h preparo miúdos para a escola, tomamos pequeno almoço todos, o pai leva-os à sala de estudo que, por sua vez, os «distribui » pela escola. 

Tomo banho, visto-me, maquilho-me se o dia prometer que não uso «trincha» num dia normal. A beleza natural com a qual Deus me brindou, os óvulos da mãe e o espermatozóide do pai não me obrigam a ter grandes rituais.

A humildade essa herdei-a da.....ah não tenho nenhuma.

Então........e meto-me o cartão no carro e vou à minha vida......isto porque «dar à chave» já não faz parte do meu dia-a-dia....se bem que tinha dado jeito quando fui parada numa operação stop por um POLICIA LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOO de morrer quem me desconcertou de tal forma que a minha mão procurava a chave para rodar...não recordando que agora dependo de um só botão para andar ou parar.

E não...não estou a falar do «botão» do ponto G...esse há muito que só com só com combinação, que está na memória do homem que aprendeu a «manobra-lo» que isto de homens que «não sabem o que fazer na cama » não é para mim.

E lá está, pelo motivo pelo qual escrevo este post: para explicar que não tenho tempo para perder tempo.

E então o meu dia de trabalho...é sempre diferente, mas sempre intenso. Há muito que o stress tomou conta de mim em vez do «divertimento» non stop....se me queixo? Não. Mas aos 38 anos levo muito a sério uma promessa que fiz há uns dias: Chegou a hora, a hora da minha carreira.....de deixá-la aumentar a velocidade,e m vez de por sempre em Stand BY.

Se me arrependo de ter andado em segunda estes anos todos, com medo que, se metesse, a quinta a minha familia ficasse para trás? Não, não me arrependo. Era essa a estrada a seguir, a familia era a minha AE......continua a ser. Mas decidi «fazer obras» e mandar fazer «mais uma via» que em vez de BUS em sinal de exclusividade aos transportes publicos e taxis diz: PATRÍCIA. 

Se tiver tempo venho ainda almoçar a casa que a minha «mai Nova» a Maria, está aqui À minha espera. Depois continuar na estrada....viagem que pode terminar as 19h como às 23h.

Chegar ...tomar banho, comer qualquer coisa e, se for caso disso, abanar a estrutura da casa....que isso para mim cansada não é estar morta.......

Tudo isto, olhem que sim, tudo isto, para explicar que ando afastada das redes sociais por falta de tempo.Não por estar internada no Magalhães Lemos ou outro congénere.

Sabem o que me faz falta em dias como os meus???

A Bimby!!!!

 

Baralhadas

Isto tem dias......não sabes quem é real, não sabes quem é para ficar, não sabes quem te ama, desconfias apenas.

Vives no mundo do interesseirismo em que alguém dá à espera de receber. 

Não sabes se estás a olhar por uma janela em que tudo é belo:

Vês o mar, a areia...o sol está no ponto, nem muito forte, mas suficiente para te deitares e ficares ali até que ele se ponha. Vês os cachorros a correr na areia. Vês pescadores. Os surfistas. Imaginas o aroma desta paisagem, é bom , é a maresia. Vês os tapa ventos desmontados, pois não são necessários hoje. Os namorados enroscados. As turistas e os seus TOPLESS que te divertem. As crianças a brincar, os artistas a fazerem escultoras na areia....

Abres a porta sais para ir de encontro a essa paisagem....afinal ela não é como imaginas.......será que era um quadro? Será que era a tua imaginação? Será que é alguém a brincar contigo?

Ás vezes sinto-me assim...baralhada.

E é por isso que abro sempre a porta e confirmo o que se pode confirmar. As pessoas essas são um mar de incertezas, turbulento, e podem ser ondas que te devoram e levam para longe.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D